Atenção
O JavaScript deve estar ativado para que você use todas as funcionalidades que o OdontoConcursos oferece. No entanto, parece que ele está desativado.
Ative o JavaScript alterando as opções do navegador e tente novamente.

Dicas


O Tempo Certo para Vencer

 Devemos entender de forma bem clara que nossos pensamentos e sentimentos moldam nossas atitudes e comportamentos e consequentemente determinam onde chegaremos no futuro. Desta forma, devemos nos auto responsabilizar de que estamos exatamente onde merecemos.

 Se queremos mudar, crescer e vencer devemos mudar nossa perspectiva no presente. Devemos deixar de evocar pensamentos e sentimentos de fracassos do passado e deixar de lado os medos e ansiedades do futuro. Nosso pensamento tem que mudar do lado negativo para o positivo. No lado positivo somente o que fazemos no presente é importante, o foco deve estar concentrado naquela ação que nos leva a vencer nossos desafios a cada momento no dia de hoje. Esta mudança para o enfoque positivo, nos tornará muito mais produtivos, capazes de somar vitórias e vencer nossos desafios.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


O Método Cornell de Estudos

Descrito pelo Professor Walter Paulk da Universidade de Cornell, em Nova York, pode ser utilizado tanto para anotar uma aula como para fazer resumos. O método é bastante simples, basta fazer numa folha de papel quatro divisões. Coloque no topo da página uma linha horizontal atravessando toda a página que corresponde ao cabeçalho, onde você deverá colocar o Tema ou Assunto Estudado.

A seguir, você deverá traçar uma linha vertical partindo do cabeçalho, de modo que a parte esquerda do papel fique com um terço da largura, ficando a parte à direita da linha com dois terços da largura da página. Esta linha vertical deverá ir até um pouco antes da área que seria o rodapé, onde será traçada outra linha horizontal, onde ficará o Resumo.

Na coluna à esquerda da folha serão colocados os Tópicos mais importantes do conteúdo que estamos aprendendo, na coluna à direita colocaremos Anotações de modo simplificado e direto. Na área do rodapé da página, faremos um resumo suscinto daquilo que aprendemos do conteúdo estudado.

A utilização do Método Cornell para concursos pode ser útil, já que a execução de resumos é extremamente importante a medida que avançamos no estudo dos conteúdos dos programas dos concursos. Para aqueles que se identificarem com o método pode ser uma boa alternativa para organizar, sistematizar e agilizar a preparação.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Disciplina, Hábitos e Conquistas

Existe um intervalo, um espaço de tempo entre o sonho e a conquista dos nossos objetivos.  Ao sonho devemos agregar ações efetivas que serão capazes de transformar o sonho em realidade. Não é difícil elencar e entender as ações que precisamos fazer para chegarmos aos nossos objetivos.

O que é realmente difícil e complicado é ter a disciplina necessária durante a trajetória. Se não estamos conseguindo chegar na conquista, isto significa que os hábitos que possuímos, aqueles que fazem parte do nosso dia a dia, precisam ser substituídos por outros melhores. Este é o ponto crucial de todo o processo, a necessidade de mudança. É exatamente aqui onde a grande maioria dos sonhos naufraga.

Substituir hábitos por outros melhores é uma tarefa árdua, que deve ser repetida diariamente por um bom tempo, até que o hábito antigo seja substituído na nossa mente pelo novo. Somente o esforço disciplinado, consistente e focado é que será capaz de nos levar às conquistas que tanto almejamos.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


O Real Significado da Palavra FOCO para Atingirmos Nossas Metas

Muito se fala sobre FOCO, mas pouco enfoque é dado à real importância desta palavra. Basta dizer que todos os objetivos, ou metas que alcançamos em nossas vidas até hoje foi porque tivemos foco.

A velocidade com que nossas metas serão alcançadas está diretamente relacionada ao nível e à manutenção do foco que empregamos. Quando falhamos em alcançar um objetivo ou meta isso ocorre por que:

1) Ou não conhecemos bem a meta, ou objetivo por falta de informação,
2) Ou tendo a informação, não mantivemos o foco adequado.

Logo, podemos chegar à conclusão de que primeiro temos que conhecer bem nossa meta, ter bastante informação sobre ela, construir nossa estratégia e finalmente focar na sua realização. Enquanto faltar clareza sobre os meios que vamos utilizar para alcançar nossos objetivos, focar não fará muito sentido.

Quando já temos bastante informação sobre nossa meta, podemos focar nas ações necessárias a sua concretização. Neste ponto devemos ter cuidado com a manutenção do foco, mantendo a prioridade de nossa meta dia a dia. Ter muitas metas ou objetivos concomitantes, certamente diminuirá nosso foco e aumentará o tempo para chegarmos ao êxito. Estabelecer a prioridade de uma meta é o fator chave para o sucesso em nossas realizações.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Os Diversos Tipos de Candidatos na Preparação para Concursos

Existem diversos perfis de candidatos na preparação para concursos, vamos apresentar alguns deles.
Estes diversos perfis de candidatos estão relacionados às características de estudo que as pessoas trazem do passado que podem ser melhoradas, aos aspectos da personalidade de cada um, ao momento que estão vivendo e ao grau de importância que é dado à preparação.

1) Candidato(a) sonhador(a)  ->   Vive o conto de fadas de que ele vai passar. Pensa mais no que vai acontecer depois, quando ele passar no concurso, do que no momento presente. É o tipo que sonha mais do que estuda. Ele pensa no bônus, mas a "marca de suor na camisa" dele é pequena. Ele se esforça pouco e sonha muito. É o candidato que sobra sonho e falta estudo.

2) Candidato(a) romântico(a) ->  Vive pensando no namorado ou na namorada e desfoca toda hora do estudo, ou então é aquele tipo que convida aquela pessoa que ele está interessado para estudar junto. Dificilmente vai ser aprovado, mistura demais as situações.

3) Candidato(a) procastinador(a) ->  Não vai até o final para aprender todo o conteúdo. Ele estuda uma parte e fala depois eu termino essa parte. No dia seguinte começa a estudar outro assunto e também não termina e assim vai. No dia da prova, caem justamente as partes das matérias que ele não terminou de estudar. Aí ele vem com o discurso que ele é azarado, que ele sabia a matéria, que ele estudou, que aquilo foi maldade que fizeram com ele e aquele blá, blá.... de justificativas que todo mundo já ouviu.

4) Candidato(a) Ansioso(a) -> Tem uma ideia bastante sólida do que é uma boa preparação para concursos, mas tem medo que o dia da prova se aproxima e ele não terminou de estudar. Na realidade ele tem medo de não passar e fica paralisado. Ele não consegue colocar em prática seu programa de estudo diário. Precisa de apoio para alcançar o equilíbrio e ir avançando na preparação.

5) Candidato(a) focado(a) ->  É este que vai passar no concurso. A preparação para o concurso é a sua prioridade número 1.
Está determinado a utilizar seus conhecimentos, habilidades e virtudes para vencer o desafio.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


As Melhores Dicas para Fazer uma Boa Prova

1 – Pelo menos nas 72 horas anteriores à prova, descanse nada de saídas, festas .... É bom dar uma lida nos seus resumos, ou em algum conteúdo específico que você ainda tem dúvida.

2 – Tenha uma programação para chegar com tranquilidade ao local de prova, evite o stress ele pode tirar o seu foco e consumir energias preciosas.

3 – Tenha uma programação de tempo para resolver a prova. Saiba de antemão o tempo de prova e o número de questões. Pegue o tempo de prova, subtraia pelo menos 20 minutos para preencher o cartão resposta e divida pelo número de questões. Assim você saberá quantos minutos você terá em média para resolver cada questão.

4 – Leve um garrafa de água e algo para comer. Você precisa manter seu nível de energia.

5 – Ao receber a prova, dê uma olhada e veja se não falta nenhuma parte.

6 – Comece a prova pela parte que vale mais pontos, geralmente a parte de conhecimentos específicos. A medida que o tempo passa, o desgaste e o cansaço podem reduzir seu rendimento e aumentar suas chances de erro.

7 – Pule as questões que você não consegue resolver.

8 - Continue a resolver o restante da prova usando o critério da valoração, no sentido das partes mais valoradas para as menos valoradas.

9 – Terminada a resolução da prova, volte as questões que você pulou. Utilize o mesmo critério da valoração. Resolva primeiro as questões mais valoradas.

10 – Não se afobe, reserve pelo menos 20 minutos para preencher o cartão resposta. Mantenha o foco e a atenção.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Dicas de Ouro para Fazer uma Boa Preparação para Concursos

1- Comece a estudar já!!!

Não espere abrir as inscrições do concurso para começar a estudar. A grande maioria dos conteúdos cobrados são comuns a todos os concursos. Comece por eles, não perca tempo.

2- Estude pelo edital do concurso.

Uma vez que o edital for liberado, o programa de matérias é o seu guia de preparação. Basicamente, a sua aprovação dependerá do quanto deste conteúdo você será capaz de dominar até a data da prova. 

3 - Estude por livros e conteúdos resumidos.

Não escolha livros ou conteúdos de concurso gigantescos, foque em conteúdos diretos e objetivos que entregam mais aprendizado em menos tempo.

4 - Selecione seu material de estudo de acordo com o edital.

5 - Faça um programa de estudos.

Estabeleça uma rotina de estudos diários, aproveitando ao máximo suas horas de estudo.

6 - Comece a estudar pela matéria mais extensa, ou por aquela matéria mais cobrada que você possui menos conhecimento.

7 - Faça resumos e os revise periodicamente.

Veja mais detalhes na Dica abaixo sobre a curva do esquecimento.

8 - Estude focado, desligue-se de tudo ao seu redor.

Internalize esta frase: É preciso estudar muito...

9 - Seu nível de esforço e dedicação são o termômetro da sua preparação.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


A Curva do Esquecimento e a Preparação para Concursos

A preparação para concursos envolve o estudo e a aprendizagem de conteúdos bastante volumosos e meses de preparação. A grande questão é: seremos capazes de lembrar todo o conteúdo estudado? A resposta é com certeza, não.

O psicólogo alemão Edgard Ebbinhaus foi um dos pioneiros no estudo da memória. De acordo com seus trabalhos, nosso cérebro fisiologicamente vai esquecendo aquilo que estudamos. Nos primeiros 20 minutos após o estudo, lembramos de apenas 58% do conteúdo estudado. Após uma hora, lembramos 44%, após 9 horas, 36%. No dia seguinte, 33%; após 2 dias, 28% e após 30 dias apenas 21% do conteúdo será lembrado.

Do exposto acima podemos ter duas certezas. A primeira é que não conseguiremos lembrar de tudo, por melhor que tenha sido a nossa preparação. A segunda é que precisamos adotar uma metodologia de estudo que nos faça compensar a curva do esquecimento.

A metodologia de estudo é individual e cada um vai construir a sua preparação de acordo com as suas habilidades, conhecimentos e virtudes. Um método de preparação que compensa bastante a curva do esquecimento começa com a leitura e compreensão do conteúdo estudado, segue com as anotações daquilo que achamos importante para o nosso entendimento e continua com a confecção de um resumo daquilo que foi aprendido. Ao avançarmos no programa da prova, vamos periodicamente retornar aos resumos e fazer revisões de tudo aquilo que já foi aprendido.

Compreensão → Anotações → Resumos → Revisões

A execução de exercícios e de provas anteriores é a melhor ferramenta para avaliar o andamento da preparação e o grau de domínio que possuímos em cada matéria estudada.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Saiba Qual Conteúdo Deve Ser Estudado Primeiro

A organização do tempo na preparação para concursos é peça chave. Logo o candidato perceberá que precisa estabelecer prioridades no seu estudo, o que é uma tarefa individual e de alto valor na preparação.

Qual conteúdo estudar primeiro, deve ter uma resposta específica para cada candidato. A resposta ideal, que temos orientado nossos usuários e alunos, é começar pela matéria que menos se tem conhecimento e que possui maior valor para o resultado final. Esta valoração maior vai depender de cada concurso com seu edital e programa de matérias, que possui peculiaridades de acordo com cada concurso.

Assim conteúdos com maior peso devem ser estudados primeiro, evitando deixar para os últimos dias o aprendizado de conteúdos com maior valor. Dentre os conteúdos de maior valor, comece estudando aquele que você menos conhece e que é o mais extenso e trabalhoso e continue subsequentemente com esta estratégia até o final da preparação.

Uma analogia interessante pode ser feita com os campeonatos de artes marciais. Nestes campeonatos, cada lutador deve privilegiar a sua atenção e capacidade para aplicar no oponente golpes que possuam a maior valoração possível. Alguns destes golpes poderão, rapidamente, definir a luta.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Descubra como Passar em Concursos Públicos (parte II)

Na dica anterior falamos que a correspondência entre os conteúdos cobrados nos concursos, realizados pelas mais diversas empresas organizadoras pode chegar até a 80%, quando o cargo é o mesmo. Assim ao compararmos os programas dos concursos veremos uma similaridade muito grande. Na prática, isto quer dizer que determinadas matérias e assuntos são rotineiramente cobrados.

Vem daí a percepção de que um bom livro de concursos que traga estes conteúdos na forma como eles são cobrados, significa um grande diferencial competitivo na preparação para concursos. Além do livro, a resolução de provas anteriores e de exercícios focados no que tem sido cobrado, tornam este diferencial competitivo ainda mais forte.

A preparação para concursos feita desta forma trará um grande número de vantagens. Será mais focada, economizando tempo e energia, matérias primas fundamentais de qualquer preparação. Será também mais rápida, objetiva e principalmente alcançará melhores resultados em muito menos tempo.


© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Descubra como Passar em Concursos Públicos

(Parte I)

Passar num concurso público é uma tarefa árdua, e como tudo que fazemos na vida é um processo de desenvolvimento pessoal. Alguns entendem mais rapidamente que outros como este processo funciona, se dedicam com afinco e conseguem a aprovação.

Outros entendem como o processo funciona, mas não se dedicam o suficiente. Ficam na lista como os quase aprovados. Um terceiro grupo é formado por aqueles que poderiam entender como o processo funciona, mas não amadurecem a ideia e mesmo que se dediquem seus esforços não vão apresentar resultados palpáveis. É claro que a motivação e a vontade são os motores iniciais desta busca, mas se não entendermos como funciona, não conseguiremos alcançar o objetivo.

O primeiro passo para passar num concurso é entender que existem dois tipos de conteúdos de Odontologia que são cobrados nas provas. Os gerais, que costumam cair em todos os tipos de concursos sejam eles para clínicos ou para especialistas e representam via de regra a maior parte dos conteúdos cobrados, e os restritos que são aqueles característicos do cargo específico seja pelo critério especialidade, ou devido a especificidade do cargo, mesmo que este cargo não seja para especialistas.

O segundo passo, é partir para absorver os conteúdos gerais, que caem em todos os tipos de concurso e representam a maior parte dos pontos a serem conquistados numa prova. Ao fazer a preparação desta forma, já seremos capazes de acertar pelo menos de 70 a 80% de tudo que pode ser cobrado numa  prova de qualquer concurso, focando no critério nota,  independente  desta prova ser destinada a clínicos ou a especialistas. Para cumprirmos o segundo passo é preciso saber que a melhor forma de preparação para concursos é a resolução de exercícios.
(Em breve continuaremos com a parte II.)

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Sucesso, Felicidade e Desempenho nos Concursos

Antes de começarmos, é preciso traçar o paradigma correto entre sucesso e felicidade. Fomos ensinados desde pequenos a nos esforçarmos e somente depois de alcançarmos determinado objetivo é que teríamos a felicidade. Fomos doutrinados a pensar que o sucesso gera a felicidade. Isto é o que fomos ensinados a pensar, ou seja se temos sucesso ficamos felizes. Mas de acordo com Shawn Achor, pesquisador da Universidade de Harvard, as coisas não funcionam assim.

Ministrando aulas, fazendo pesquisas e palestras, Shawn demonstra que primeiro temos que estar felizes para depois alcançarmos o sucesso em nossas realizações. De acordo com o autor, a mente humana muda rapidamente de patamar ao alcançarmos uma realização, é como se a meta que tínhamos fosse arremessada para frente e a felicidade acabasse por ser perdida de vista.
O trabalho de Shawn demonstra que a felicidade precede o sucesso e não resulta dele. 

Falta agora falar do terceiro item, o desempenho. A felicidade e o otimismo promovem o desempenho. Pessoas felizes são mais otimistas e tem um desempenho melhor em todos os ramos da atividade humana. Além disso, em seu livro O Jeito Harvard de Ser Feliz, Shawn descreve que esperar pela felicidade restringe o potencial do nosso cérebro, ao passo que cultivar a positividade e o otimismo aumenta a motivação, a resiliência, a criatividade e a produtividade.

Assim a ordem correta do título desta dica deveria ser Felicidade, Desempenho e Sucesso nos Concursos.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Você Sabe o que É Necessário para Ser um Campeão ?

As pessoas que realmente conseguem ser grandes realizadoras dos seus sonhos, guardam entre si algumas características. Estas características quando postas em ação, diferenciam completamente os sonhadores dos realizadores. Enquanto os primeiros encaram as dificuldades como verdadeiras montanhas intransponíveis, os realizadores aprendem com as dificuldades, se adaptam à realidade e vão vencendo as barreiras que as distanciam dos seus sonhos.

O psiquiatra Roberto Shinyashiki, revela em seu livro O Segredo dos Campeões, da Editora Gente, quais são estas características :

- Objetivo bem definido
- Estratégia bem clara
- Trabalho consistente e
- Competência superior

Parece simples, e talvez até seja, desde que a pessoa consiga fazer uma avaliação sincera e bem detalhada, de cada uma das etapas citadas acima.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


A Verdadeira Vitória. A Vitória do Equilíbrio.

A maioria das pessoas costuma sacrificar partes importantes de sua vida em prol de um objetivo. Assim, existem pessoas que se afastam dos amigos, dos familiares, da vida amorosa, do convívio social para vencer uma determinada etapa de sua vida.

Podem obter êxito em uma batalha, mas perderão a guerra do dia a dia que a vida representa. O ser humano é um ser social e precisa estar trocando, crescendo e produzindo sempre.

Ao deixar de conviver com as pessoas, deixarão de crescer e em consequência produzirão cada vez menos. Se persistirem nesta fórmula errônea acabarão estagnados e isolados, como um barco a deriva.

Para alcançar o verdadeiro sucesso na vida, é preciso trazer a vida para o equilíbrio. De nada serve apenas o sucesso financeiro, profissional, ou amoroso ...

O verdadeiro sucesso, é o sucesso do indivíduo como pessoa, que sabe fazer escolhas, que esta com sua mente ativa e produtiva, que sabe respeitar e fazer o bem  ao próximo.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


A Dica Mais Importante para Passar em Concursos

A dica mais importante para passar em concursos é:  comece a estudar já !!!

Nos dias de hoje é inconcebível que alguém pense em passar num concurso público, muito disputado, sem ter feito uma boa preparação. Esta preparação deve ser iniciada mesmo antes da divulgação dos editais. Quem quer passar, deve estar estudando sempre e, é obvio, quando sair o edital de qualquer concurso, já estará com uma vasta margem de vantagem frente aos demais candidatos.
Em consequência de estar mais bem preparado há mais tempo, conseguirá sua aprovação mais rapidamente do aqueles candidatos que estudam de véspera, ou que não fizeram uma preparação adequada.

O candidato tem que estar determinado a passar e precisa de planejamento, foco, otimismo e muita garra para se dedicar aos estudos.
O concurso público, via de regra, premia não os mais inteligentes e sim os mais esforçados.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Como Sair do Imobilismo para a Vitória

Vamos  chamar de imobilismo uma situação em que, após sucessivas tentativas, uma pessoa não consegue alcançar seu objetivo, ficando letárgica e desanimada para continuar se esforçando em busca de sua meta.
Numa situação como esta, uma auto avaliação se torna inadiável. Nesta auto avaliação, a pessoa deve, antes de tudo, se auto responsabilizar pelo insucesso e não transferir para terceiros a responsabilidade. Entender com detalhes onde tem falhado é outra tarefa importantíssima.
Quando a pessoa já se auto responsabilizou e entendeu onde falhou, pode partir para propor soluções que resolvam o problema. Ela precisa elencar ações que precisam ser colocadas em prática, para, num primeiro momento, sair do imobilismo e ir ganhando vivacidade na construção de seu objetivo.
Um erro muito comum nesta etapa é criar uma hierarquia de ações, onde só se pode ir a frente após o cumprimento de determinada ação prévia, situação que configura uma armadilha mental, ajudando a pessoa a se manter na letargia e imobilismo.
É necessário sair do imobilismo o quanto antes. Para isto parta logo para agir e colocar em prática uma ação inicial, mesmo que seja a mais simples já será suficiente para sair da letargia e colocar em marcha seu novo projeto de vitória.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Alimentos que Melhoram a Memória e a Agilidade Mental

Os flavonoides são há muito conhecidos pelo seu efeito antioxidante, protegendo as células de moléculas instáveis que podem trazer transtornos ao funcionamento  equilibrado de todo o o organismo. Há mais de 15 anos trabalhos realizados pelo neurocientista americano James Joseph, já sugeriam que pessoas que ingerem quantidades moderadas de frutas e verduras apresentam melhores resultados em testes cognitivos.

A ação dos flavonoides sob o cérebro não é só a de proteção como no resto do organismo humano, trabalhos comprovam melhorias nas funções cognitivas como a compreensão verbal e a habilidade numérica. Dentre todos os alimentos, o que apresenta maior quantidade de flavonoides é o mirtilo também conhecido como blueberry.

De acordo com a revista Mente e Cérebro (32), existem mais de 6 mil tipos de flavonoides presentes em uma vasta quantidade de alimentos de modo que ninguém precisa consumir exclusivamente o mirtilo para obter o benefício almejado. Segue uma lista de alguns alimentos ricos em flavonoides sugerida pela referida publicação:
Frutas cítricas, vinho, soja e derivados, chá, cacau, frutas vermelhas, pimenta e cebola.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Dicas de Ouro para Vencer a Ansiedade na Preparação para Concursos

Vamos imaginar que sua prova está marcada para daqui a exatos 42 dias. Você olha o programa e percebe que não sabe a maior parte dos tópicos. O tempo é curto e você começa a achar que não conseguirá estudar tudo.

Neste momento, se o candidato não tem uma boa preparação emocional, ele pode ser abalado pela  ansiedade e acabar transformando seu estudo em um mar de preocupações. Existem conteúdos para que você possa começar a estudar nas suas mãos, mas ao invés de aproveitar  o tempo e estudar aquilo que já está ao seu alcance, você prefere ficar pensando no objetivo final de conhecer todo o programa e que o dia da prova se aproxima.

Somando as preocupações do dia a dia, os sonhos do futuro e as lembranças dos insucessos em concursos anteriores, está montado o clima de derrota para mais um concurso.
O que fazer numa situação como esta?

1) Saber que devemos estudar  por etapas,  que devemos fazer hoje o que está ao nosso alcance e não ficar pensando nos conteúdos que ainda não sabemos e no futuro dia da prova.
2) Como dizem os grandes filósofos, o futuro é hoje. O futuro depende exclusivamente do hoje. O sucesso ou insucesso em qualquer empreitada depende somente do hoje.
3) Foque na atividade que está fazendo, desligue-se das preocupações com os assuntos do dia a dia, dedique-se. Faça seu planejamento de estudo funcionar hoje. Persista e conquiste dia a dia a vitória do hoje.


© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Memorização, Conheça as Etapas do Processo e sua Otimização

A primeira consideração que devemos fazer é diferenciar memorização de decoreba. A decoreba é um ato de repetição mecânica que forma memória de curto prazo, já a memorização, como cita William Douglas em seu livro Como Passar em Provas e Concursos, é um processo que envolve o armazenamento de informações de forma sincrônica com algum tipo de aprendizado.

De acordo com o mesmo autor, o processo de memorização ocorrre em etapas e pode ser potencializado, se determinados requisitos estiverem presentes em cada etapa. Veja de forma simplificada as etapas do processo de memorização e alguns dos requistos para potencializá-la :

1) Captação - atenção no aprendizado, e cuidados com a saúde como uma boa alimentação;
2) Fixação - interesse e vontade no aprendizado, bem como cuidados com a saúde como uma boa alimetação;
3) Manutenção - utilidade da informação fixada, boa fixação;
4) Recuperação - a melhor forma é a prática, como por exemplo a execução de provas;
5) Transmissão - capacidade de repassar os conhecimentos aos outros, o bom domínio da linguagem verbal e não verbal é muito importante.

Sugerimos àqueles que queiram se aprofundar mais, a leitura do referido livro.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Dicas da Psicologia Positiva que Podem Ser Aproveitas na Preparação para Concursos

Uma das áreas da psicologia que mais vem chamando atenção ultimamente é a psicologia positiva, que sem dúvida tem muito a ensinar nas mais diversas áreas da vida do ser humano. Na psicologia positiva são muito interessantes os trabalhos do psicólogo húngaro Mihali Csikszentmihalyi, autor da teoria do fluxo, estado em que a mente está altamente focada.
Seria o estado em que seríamos capazes de desenvolver nosso máximo potencial com um rendimento extraordinário.
Poderíamos descrever de forma simplificada a teoria do fluxo (flow em inglês) da seguinte forma:

Quando nos deparamos com desafios utilizamos nossas habilidades, conhecimentos e virtudes para vencer os desafios. Quanto mais verdadeiramente conectados com as ações para vencer o desafio, ou seja quanto mais propósito visualizamos nestas ações, maior a possibilidade que nossas emoções, metas e pensamentos fiquem focados nestas ações que precisamos desenvolver.
O indivíduo acaba chegando no estado flow, que seria aquele em que a concentração está tão elevada, que podemos passar horas naquela atividade, sem fome, sede ou ansiedade. É a mente que  alcança um estado de alegria e satisfação, aumentando o rendimento e a produtividade das atividades envolvidas.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Dicas para Enfrentar Desafios

Enfrentar desafios não é algo fácil, muitas pessoas passam toda uma vida na sua zona de conforto, onde sabem que o nível de problemas está dentro de uma situação facilmente administrável. Enfrentar desafios significa em primeiro lugar sair da zona de conforto.
O segundo passo é a motivação pessoal para vencer o desafio em questão, aquilo que move a pessoa na conquista do seu objetivo. Sem dúvida, todos querem alcançar seus sonhos. Mas, uma determinada barreira inicial precisa ser vencida ou ao menos superada pela motivação, o medo do fracasso. O medo do fracasso é a primeira e maior barreira a ser vencida, possui um efeito paralisante e encaminha a pessoa de volta à zona de conforto. 

O terceiro passo é o conhecimento de como enfrentar o desafio. Pesquisar, avaliar, olhar de um outro ângulo, ouvir outras opiniões, tudo isso ajuda a alcançar uma noção bastante sólida dos problemas a serem enfrentados. A partir dai entramos na penúltima dica, o planejamento de ações.

O planejamento de ações não é uma receita de bolo, é algo individual onde o auto-conhecimento conta pontos. Olhar para o desafio, conhecendo seus pontos fortes e fracos pode fazer toda diferença. Talvez esteja aí a diferença entre pessoas muito bem preparadas que não vencem o desafio e outras que estão mais leves, menos preocupadas e que aparentemente se prepararam menos, mas que vencem o desafio logo numa primeira tentativa.

A última fase, é claro, é a implementação das ações planejadas. A qualidade dos passos dados para vencer o desafio depende de todos os passos anteriores.Todo o processo está intimamente entrelaçado.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Música e Estudo, Uma Combinação Positiva

Diversos estudos promovidos por universidades americanas e inglesas comprovaram o melhor desempenho de alunos que se prepararam ouvindo música clássica. O desempenho nas notas melhora na média em até 12%.

A música deve ser harmoniosa, tranquila e ouvida num tom baixo. Em termos práticos a música tranquiliza e pode ajudar o candidato a manter o foco por mais tempo, aumentando o rendimento da preparação. Já a nível neurológico, a explicação para a melhora no rendimento se dá pelo fato do hemisfério direito, ligado às emoções, ficar ocupado com o processamento da música, deixando o hemisfério esquerdo, ligado à lógica, livre e focado no estudo. 

Os autores preferidos são Mozart, Bach e Vivaldi. Existem sequências prontas disponíveis em canais do Youtube, ou que podem ser personalizadas disponíveis em vários outros locais da Internet.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


As Cinco Principais Atitudes para Passar em Concursos

O que faz com que um candidato consiga ser aprovado em determinado concurso é um conjunto de qualidades que o torna diferenciado dos demais. Estas qualidades, colocadas como atitudes frente aos desafios da aprovação farão toda a diferença no reultado final.

Vamos ver então estas principais atitudes listadas pelo célebre autor, William Douglas, em seu livro Como Passar em Provas e Concursos :


        Compromisso  -   "Fazer o que é necessário para conseguir o objetivo." "Não aceitar desculpas só resultados." Persistência. 
       
        Autodisciplina -   "Submissão a regras e comportamentos escolhidos pela própria pessoa, mesmo diante de dificuldades." 

        Organização -    "Estabelecer prioridades."

        Acuidade -   "Perspicácia, atenção, vivacidade."

        Flexibilidade -  "Adaptação à realidade."        
        

 

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Métodos para Responder Questões de Múltipla Escolha com Foco na Nota

A primeira ação do candidato ao receber a prova deve ser uma lida rápida no conteúdo geral da mesma. A seguir, existem alguns métodos que podem ser empregados visando potencializar a nota. 

Um método bastante eficaz é a resolução da prova por blocos de conteúdo, onde a prova é iniciada pelo bloco de conteúdo com mais valor e vai seguindo uma ordem decrescente até chegar à parte da prova com menor valoração. Um exemplo seria iniciar a prova pela parte de conhecimentos específicos e terminá-la pela parte de conhecimentos gerais. Esta estratégia se justifica, já que a prova é iniciada com toda a energia na parte que vale mais pontos. A medida que o tempo vai passando, o desgaste e o cansaço podem reduzir o rendimento e aumentar as chances de erros. 

Uma vez dentro de um bloco de conteúdo, existem duas estratégias que podem ser usadas. A primeira e mais utilizada é responder às questões de modo sequencial, na ordem em que elas são apresentadas pela prova. A segunda é considerada chata e exige uma disciplina muito maior, consiste em responder às questões por matéria o que na prática gasta mais tempo, mas pode potencializar a concentração ao estabelecer o foco só em uma matéria de cada vez. Recomendamos esta segunda opção somente para os muito disciplinados e treinados nesta estratégia, por que ela pode gerar ansiedade e tornar-se desvantajosa. 

Seja qual for a estratégia escolhida, para não perdermos tempo, deve-se pular as questões que não sabemos responder. Após responder toda a prova é que então retornamos àquelas questões que foram puladas e tentamos resolvê-las. Também devemos utilizar o mesmo método, das mais valorizadas para as menos valorizadas. 

A última opção é o chute, e mesmo este deve ser cuidadosamente fundamentado. O chute bem fundamentado pode alcançar razoáveis probabilidades de acerto. Por fim, não se deve esquecer de separar pelo menos de 15 a 20 minutos para o preenchimento do cartão resposta. 

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Leitura, Velocidade e Fixação

Sem dúvida, quando falamos em preparação para concursos, a velocidade da leitura parece estar no pódium das boas habilidades que todo candidato deve possuir. É claro, que ter uma boa velocidade de leitura ajuda, mas o mais importante é a velocidade de entendimento e fixação dos conteúdos estudados. 

O ideal é quando o candidato associa a cognição e fixação com uma boa velocidade de leitura, está situação traz prazer no que se está lendo e parece retroalimentar todo o processo. Assim fica mais fácil estudar por mais tempo, é quando temos aquela sensação que aprendemos muito e o tempo não passou. 

Técnicas de leitura para obter mais velocidade, leitura dinâmica, podem ajudar de forma limitada, já que só terão significado prático, se forem acompanhadas por aumento na capacidade de cognição e fixação, está última é a ferramenta mais importante na preparação para concursos. 

Desta forma o aumento na velocidade de fixação virá com a atividade diária da preparação, de modo muito parecido com uma preparação física, que não se alcança da noite para o dia. Talvez não seja alcançada com tanto suor, mas não com menos esforço. 

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Dicas Gerais de Preparação para Concursos

A preparação para concursos envolve diversas etapas ou fases. É obvio, que não existe uma receita de bolo a ser seguida, já que cada pessoa tem sua experiência de vida e pode considerar fazer determinada atividade de uma forma que lhe seja mais ágil e objetiva. 

 Tirando estas estratégias individuais do foco, podemos observar que como todo processo composto por fases, a preparação para concursos alcançará um resultado que será  proporcional a excelência obtida em cada uma destas etapas ou fases. Esta visão é muito importante, por que a medida que o tempo passa a capacidade para corrigir erros cometidos em etapas anteriores da preparação vai sendo reduzida, uma vez que a cada dia a prova está mais próxima. Além disso, a correção de erros em etapas anteriores poderá impactar no tempo e na qualidade do estudo obtido.

Resumidamente, podemos dividir a preparação para concursos em 06 etapas ou fases :

1) Motivação pessoal – a pessoa deve responder a si mesma, por que razão deseja fazer este concurso. 

2) Seleção do Material de Estudo – fase crítica da preparação, um erro na seleção do material de estudo pode significar desde a perda de tempo até comprometer toda uma preparação.

3) Organização e Planejamento do Estudo –  Veja a Dica sobre Plano de Estudos Abaixo.

4) Aplicar o tempo para estudar seguindo o planejamento.

5) Realização da prova –  começa com o planejamento do deslocamento para o local de prova, geralmente com bastante antecedência; envolve métodos de realização da prova; controle do tempo; marcação do cartão resposta; bem como cuidados pessoais do candidato como hidratação e até mesmo um pequeno lanche para repor as energias.

6) Acompanhamento dos resultados -  após a divulgação do gabarito, deve – se estar atento ao prazo de recursos, caso discorde do gabarito, e saber fundamentar o recurso citando referências bibliográficas que estejam de acordo com o que você pleiteia . Além disto, todas as demais fases previstas no edital devem ser acompanhadas, como apresentação de documentos, títulos, data do resultado final do concurso. Depois ainda é necessário acompanhar com mais atenção ainda o documento final dos aprovados no concurso e a chamada para a posse. 

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Dicas para Provas Orais

Ao iniciar a resposta de qualquer pergunta, tenha certeza que entendeu o que foi perguntado, caso tenha alguma dúvida pergunte antes de responder. Procure responder, de preferência na ordem com que as perguntas foram feitas, isto mostrará para a banca o domínio da matéria e a segurança do candidato.
Quando for responder seja claro e objetivo, não enrole. Não elogie demais a banca, não seja um puxa saco.
Não se vanglorie por responder corretamente e nem faça qualquer elogio a si próprio. Responda sempre com um tom de voz adequado e respeitoso e nunca desafie, ou ponha em cheque o conhecimento dos membros da banca. Nunca utilize um tom jocoso, ou debochado nas suas respostas. Compareça ao local da prova trajando roupas que não sejam extravagantes. Asseio, como barba feita e cabelos arrumados costumam falar a favor do candidato.
E a principal dica, estude com afinco as matérias da prova oral e principalmente faça resumos das matérias, que possibilitem revisar todas as matérias várias vezes de forma rápida e objetiva.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Dois Concursos ao Mesmo Tempo ! Como Agir Nesta Situação?

É extremamente difícil estudar para dois concursos, que ocorrerão em datas próximas e mais difícil ainda  é conseguir duas boas classificações nas duas provas. O que logo ficará claro para aqueles que estão enfrentando está situação, é a necessidade de estabelecer foco e objetivo no concurso que o candidato percebe que terá maiores chances de ser aprovado e classificado dentro do número de vagas, mesmo que o outro concurso ofereça um salário bem maior. Se o candidato não tem ainda nenhum emprego deve focar aquele concurso com maior número de vagas, onde suas possibilidades de aprovação são maiores. Já outros candidatos que já possuem emprego público, podem optar pelo concurso de mais difícil aprovação com menor número de vagas e geralmente com melhores salários. A prudência, é uma  das palavras chave em concursos e para ser prudente é necessário optar de forma clara e o quanto antes pela opção mais segura.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Quando Menos É Mais

A objetividade é um dos termos mais importantes para definir um bom material de estudo para concursos.
Quando falamos que um determinado material de estudo é mais objetivo, significa que ele é mais conciso e nos proporciona o aprendizado de forma direta e com grande rendimento. Significa dizer que ele é mais elaborado, pois proporciona mais aprendizado em menos tempo.
Este é um critério importante para selecionarmos um bom material de estudo, pois o tempo é o insumo mais importante na preparação para concursos e ao selecionarmos um material pouco objetivo, o risco é nos depararmos com uma grande perda de tempo que pode comprometer toda uma preparação. Materiais de estudo de boa qualidade para concursos proporcionam aprendizado de forma rápida, direta e objetiva e geralmente dão ao candidato tempo livre para se dedicar aos itens que menos sabe, ou a outros itens bem específicos do edital.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Quando os Esforços Não Produzem Resultados

Ficar chateado quando os resultados obtidos são insuficientes para alcançarmos aquilo que almejamos é normal. Não só em concursos como em várias outras situações muitas vezes nos esforçamos, mas de alguma forma, ou o esforço não foi suficiente, ou alguma situação atrapalhou nossa caminhada em alguma etapa da preparação. O mais importante é verificarmos onde podemos melhorar e tratarmos de nos esforçar nestes pontos. 
Continuar desanimado só serve para nos deixar mais perturbados e estressados, marcando pontos para continuarmos para trás e longe de nossos objetivos. É preciso criar dentro de nossas mentes um controle muito simples : para alcançar meus objetivos não é adequado ter estes tipos de sentimentos, se quero pensar neles preciso reservar um tempo específico com o objetivo de verificar como posso vencer as dificuldades que estou enfrentando. 
O que nunca devemos fazer é permitir que estes sentimentos invadam nossas mentes a qualquer instante, como por exemplo quando estamos trabalhando, estudando e nos esforçando para vencermos nossos desafios, justamente na hora em que não faz a menor lógica pensarmos neles. Quando estes sentimentos vierem na hora errada simplesmente desligue - os e dedique - se àquilo que está fazendo.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Cuidado com o Tempo na Hora da Prova

Muitos candidatos estão realmente bem preparados, mas ao se depararem com uma ou mais questões de maior grau de dificuldade, perdem muito tempo, se desgastam e podem às vezes por algumas questões sacrificar o desempenho de toda a prova. O candidato precisa dividir o número de questões pelo tempo disponibilizado para a resolução da prova e a partir daí saber que dispõe, na média, de um determinado número de minutos para resolver cada questão.
Não se trata de pressa, ao contrário, se trata de planejamento. Quem perde muito tempo nestas questões se vê obrigado a correr para conseguir resolver o restante da prova e muitas vezes quando o atraso é maiúsculo o "chute" é a última alternativa. Isto sem falar é claro na correria para o preenchimento do cartão resposta e no conseqüente elevado risco de erro no preenchimento, aumentando agora, o risco do candidato perder também os pontos das questões que ele acertou.
Uma boa dica é começar a prova pela parte mais importante, aquela que vale mais pontos e via de regra aquela que o candidato mais dedicou seus estudos. A segunda parte da prova a ser realizada é aquela, que também é a segunda em importância e assim sucessivamente. Quanto às questões difíceis, vale voltar a elas antes de passar para um novo bloco de matéria. Vale a pena não esquecer as orientações de separar pelo menos os vinte minutos finais para o preenchimento do cartão resposta, tempo este que precisa ser abatido do tempo total no cálculo do tempo das questões. No final das contas, mais vale um desempenho dentro do padrão de estudo do candidato, do que atos heróicos para resolver uma ou outra questão a um custo, como vimos, muito elevado.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Sorte, um Item Importante?

Sem dúvida, ter sorte é um item importante e muitas vezes faz a diferença. Mas ninguém passa em concurso só com sorte. Geralmente, o que pode ser creditado ao fator sorte é o fato de cair uma ou várias questões que o candidato domina e que aparentemente estão fora do escopo do estudo da maioria dos candidatos, ou cair exatamente aquilo que o candidato estudou. Via de regra, a sorte ajuda aqueles que estão mais preparados e coloca em pauta não só o estudo, como também a atenção, já que muitas vezes é a falta de atenção que conduz ao erro e não a falta de sorte. 

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Como Preparar um Bom Plano de Estudos

Preparar um bom plano de estudos é algo que pode trazer benefícios, a medida que ele é um planejamento de metas a serem alcançadas. Em primeiro lugar, o candidato deve se instalar num local tranqüilo e asseado com uma mesa de estudos e obviamente já estar com todo material selecionado para estudar.
O candidato deve numa folha de papel montar um quadro com os dias da semana e seus afazeres, especificando a hora de cada um deles. A partir daí deve selecionar horários que serão utilizados para estudar. O período de tempo de cada horário de estudo deve ser entre 40 e 60 minutos no máximo, devendo ser estabelecido um pequeno recreio de 10 a 15 minutos, quando os estudos deverão ser novamente retomados.
Uma boa dica é começar a estudar a matéria que o candidato acha mais difícil, ou aquela que possui maior extensão. A concentração é muito importante, se abstenha de atender o telefone, delegue está tarefa para alguém, se possível feche a porta e principalmente tire da cabeça tudo que pode atrapalhar sua dedicação ao estudo.
Aproveite ao máximo seus horários de estudo e tenha em mente que o ideal é estar com toda matéria afiada pelo menos duas semanas antes da data da prova. O prazo restante deve ser usado para revisões e para estudar assuntos que o candidato ainda não domina completamente. 

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Apoio da Família um Item Muito Importante

Um velho ditado diz que com apoio, tudo fica mais fácil. A compreensão da família de que você vai se preparar para um concurso é um item extremamente importante. Com os recém formados ronda, em alguns casos, a pressão da família para que o novo profissional comece logo a apresentar os frutos, depois de tanta dedicação na faculdade. Um erro muito comum é submeter este jovem pouco preparado ao mercado de trabalho, quando na realidade nos dias de hoje ele deveria estar gastando todas as suas energias na conquista de um emprego público, que pode lhe render um emprego digno com todas as garantias trabalhistas.
Candidatos casados necessitam da compreensão de seus cônjuges, de que determinadas horas na atenção da casa e da família deverão ser dedicadas ao estudo, para que melhores frutos possam ser colhidos no futuro. Outro item é o aspecto financeiro da preparação para a compra de livros e de materiais para o estudo que devem ser encarados como investimentos e não como despesas. Enfim, todo o investimento que deverá ser feito, seja no tempo de estudo ou nos recursos investidos diretamente na preparação, se bem objetivados, representarão ao final um retorno que nem as melhores ações do mercado de capitais poderão produzir. 

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


Editais de Concursos, Decifre-os e Tenha Vantagens Competitivas

Um dos primeiros passos para uma boa preparação para concursos é a leitura do edital, principalmente do programa de provas. Uma queixa comum é a falta de sugestões bibliográficas, que deixa muitos candidatos sem foco para preparar seu estudo. Exatamente neste ponto inicial da preparação que deve começar a funcionar o diferencial competitivo do candidato, buscando comparar o programa de matérias com os livros mais comumente utilizados. Um segundo item que pode ajudar o candidato a focar seu estudo é a busca de provas anteriores realizadas pela mesma organizadora do concurso em questão, verificando suas perguntas e buscando solucionar suas dúvidas. Saber a valoração de cada parte das provas, se haverá ou não desvio padrão, o número de questões e a quantidade de opções também ajudarão o candidato a traçar uma estratégia de estudo que poderá resultar em uma excepcional economia de tempo e eficiência na preparação.
Enfim, a capacidade do candidato em reunir o material correto para estudar, sua posterior dedicação ao estudo, sempre dentro do foco do concurso, e a execução de muitos exercícios poderão significar ao término da prova no acerto de algumas questões a mais que candidatos também bem preparados, mas que não estiveram tão focados e não foram capazes de estabelecer um diferencial competitivo. Esta diferença pode ser pequena, de duas ou três questões a mais em termos de acertos, mas o suficiente para coroar uma vitória aprovando e classificando o candidato.  

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


O Mito do Herói dos Concursos

Um dos erros mais comuns daqueles que já conseguiram obter uma aprovação em concurso, é achar que a partir de então, passar num concurso ficou mais fácil, não sendo mais necessária aquela dedicação toda aplicada em concursos anteriores. A partir de agora, são candidatos comprovadamente melhores e necessitam dar apenas uma olhada na matéria, pois já são "os tais", "os bons" e passar em concurso já é algo comum e vai até virar rotina. São a partir da aprovação verdadeiros heróis, que com apenas um pequeno esforço podem agora conseguir feitos fantásticos.

Estes pseudo-heróis podem ser retirados dos seus pedestais com uma simples analogia. Concursos são como maratonas. Cada maratona possui um trajeto específico, algumas são em terreno plano, outras incluem subidas apenas no início da prova, outras no final, outra subidas e descidas alternadas, algumas são feitas em clima tropical, outras no frio, outras com neve...

Enfim, para cada maratona deverá o maratonista executar uma preparação específica de acordo com a realidade que terá de enfrentar, isto se quiser é claro, chegar entre os primeiros. Concursos são como maratonas e também exigem uma preparação em cada item do programa de forma específica. As vitórias anteriores servem de crédito apenas para o ego, devendo o candidato empreender uma nova preparação e esforço específicos, a cada novo concurso.

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman


O Primeiro Item para Passar em Concursos

Muito se tem falado sobre como se preparar para concursos, itens como o planejamento do estudo, a seleção de material, a dedicação, o foco no edital, enfim uma gama de itens que são importantíssimos na preparação, mas ao mesmo tempo podem não produzir o resultado esperado, quando o item mais importante para a preparação está em falta, ou escasso.
Sem dúvida,  a determinação do candidato em passar é capaz de sobrepujar problemas e fortalecer a autoconfiança e a disciplina que formatarão e moldarão o candidato para fazer o esforço necessário na sua caminhada. Enxergar o quanto a vida pode melhorar com o novo emprego é algo que deve ser canalizado e servir de combustível para o candidato.
Para passar em um concurso a determinação do candidato faz toda a diferença e é fundamental, pois é ela que dará ao candidato a prioridade com que deve tratar a sua preparação. 

© www.odontoconcursos.com.br, Marcos Frydman